terça-feira, 20 de novembro de 2007

UMA ABORDAGEM BÍBLICA DE RECURSOS HUMANOS


Cheguei no sábado de Orlando e graças a Deus fiz ótima viagem de regresso. Apenas hoje consigo sentar e escrever um pouco. Na verdade, minha cabeça está cheia de projetos e para ser sincera, nem sei por onde começar. Minha tarefa agora é eleger uma ou duas pessoas para que ocupe meu papel aqui no Brasil, enquanto eu penso em Recursos Humanos para América do Sul. Especialmente em países onde há mais missionários, terei que eleger pelo menos uma pessoa para coordenar Recursos Humanos local.

Embora eu já soubesse foi muito bom ouvir novamente a Deus, mostrando-me como o trabalho de retaguarda (esse que eu faço) é tão importante como o da vanguarda. Em Atos 6 quando os discipulos receberam reclamação do povo porque as viuvas estavam sendo negligenciadas na distribuição dos alimentos, eles escolheram sete pessoas de bom testemunho, cheias do Espirito e de sabedoria para fazer esse tipo de “serviço” que não era diretamente a pregação “falada”, mas que era tão importante quanto, deixando então os apóstolos livres para o exercício da pregação e da oração.Aparentemente esse trabalho era de “menor” importância e o perfil desses obreiros também era diferente. No decorrer da história no entanto, percebemos que eram tão capacitados e com a mesma seriedade no serviço quanto os "pregadores". Desta lista de homens, encontramos Estevão, um homem cheio de graça e de poder de Deus, que realizava grandes milagres e sinais entre o povo. Morreu como mártire! Essa parte não creio que preciso passar rs.rs.rsLógico que essa percepção encheu-me ainda mais de motivação para fazer o trabalho que faço, facilitando o trabalho do missionário da linha de frente, cuidando de áreas que pelo fato de estarem na linha de frente não poderiam fazê-lo. Que Deus me ajude a fazê-lo com tanta seriedade quanto aqueles homens. Não preciso dizer que conto com suas orações a Deus para que Ele me encha de graça e de sabedoria para essa nova fase do ministério.

Obrigada a todos que oraram por mim e me apoiaram nessa viagem!

domingo, 11 de novembro de 2007

CADA UM DÁ SEGUNDO AS SUAS POSSES!


É muito comum encontrar cristãos dizendo que gostariam muito de contribuir com a obra missionária mas não podem. Entra ano e sai anos e a pessoa continua com o mesmo discurso. Tenho aprendido que, se formos esperar ter para dar, provavelmente nunca daremos. Lendo o apóstolo Paulo em 2 Corintios 9, ele diz que cada um deve contribuir segundo o que tem e não o que não tem.

Tive uma experiência maravilhosa na semana passada. Dirijo uma reunião de pequeno grupo e a anfitriã do grupo me chamou dizendo que há um ano, Deus havia falado com ela pra suprir uma necessidade que eu tinha como missionária. Ela sabia da necessidade, orou a Deus e Deus disse a ela que deveria ajudar-me. Mas.... ela pensou. Não tenho agora, o que fazer? Deus deu a ela uma estratégia. Uma das aulas que ela ministra como professora de pós graduação, ela decidiu reservar esse dinheiro para investir em missões.

Um ano após Deus ter falado com ela e silenciosamente ter obedecido a Deus, essa irmã querida procurou-me e disse o seguinte: "Eu sei que você precisa de um carro e Deus me tocou para ajudá-la nisso. Separei essa quantia para você dar de entrada em seu carro e eu ajudarei pagando a metade do financiamento.

Não é preciso dizer que recebi a notícia chorando, louvando a Deus pelo cuidado e especialmente pela fidelidade desta querida irmã, que durante um ano trabalhou aos sábados para ter esse dinheiro e oferecer como aroma suave ao Senhor. A obediencia dela, gerou em mim louvor e adoração e eu sei que fará o mesmo tantos quantos ouvirem essa história.

Como missionária, tenho aprendido também a tirar de meus recursos para ajudar a outros. Se eu como missionária não fizer isso, como posso esperar que outras pessoas farão? Não preciso esperar ter muito sustento para participar, preciso sim é ter um coração disposto a dar daquilo que tenho recebido do Senhor.